Assine

Veterinários devem frisar cuidados com os pets durante o Carnaval

Os tutores podem levar os animais às festas, porém, é preciso cautela

Os brasileiros já estão em contagem regressiva para o Carnaval. Mas, como orientar os clientes a cuidarem de seus pets durante este período? Cabe aos veterinários repassarem os principais cuidados que não podem ser esquecidos. 

O ideal, segundo dicas preparadas pela Mars PetCare (Mogi Mirim/SP), é manter o animal em local seguro, fresco e longe de tanta agitação. Mas, caso isso não seja possível, é importante o tutor ficar atento a algumas recomendações para assegurar o bem-estar do pet. 

carnaval
Caso o tutor queira vestir o pet com algum adereço,
é aconselhável buscar peças confortáveis e de
tecidos leves (Foto: reprodução)

O pet não pode ser exposto ao sol entre às 10h e 16h, pois esse é o período do dia em que o sol está mais quente. Em outros momentos do dia, que o sol está mais ameno, é importante, ainda assim, passar protetor solar na ponta das orelhas, focinho e barriga. Além disso, independentemente da programação, o tutor deve levar uma garrafa de água fresca e oferecer com frequência ao animal. A rotina do pet não deve ser muito alterada, mantendo os horários de alimentação e momentos de descanso. 

O animal pode ficar agitado em um local com muitas pessoas e outros animais, por isso o tutor deve mantê-lo sempre com coleiras com identificação para caso de fugas. Cuidado com som alto também é essencial. Os pets, especialmente os cães, têm uma audição muito apurada. Por isso, o som que pode não estar muito alto para nós, pode estar absurdamente alto para eles. Assim, é importante ficar longe das caixas de som. Os tutores não devem tingir o pelo do animal para leva-lo às festas, pois Isso pode causar irritação, alergias ou até mesmo intoxicação grave na pele do pet. 

Carnaval e o abandono dos animais. Parece mentira, mas o número de animais abandonados entre dezembro e o Carnaval aumenta drasticamente no Brasil. Segundo dados das ONG’s que fazem parte do Programa Pedigree Adotar é Tudo de Bom, da Mars, o índice de abandono cresce em torno de 30% neste período. 

Para evitar que mais casos como esses aconteçam, a Pedigree separou dicas que promove a adoção consciente e a educação da população sobre a posse responsável de animais. 

Não pode deixe o animal sozinho durante o período em que estiver fora de casa. Disponibilizar alimento e água não garantirá que ele estará bem durante a ausência dos tutores. No caso de viagens em que o pet não seguirá junto, o recomendado é buscar um serviço profissional especializado, dentre eles, hotéis que estejam prontos para recebê-lo ou, então, pet-sitters que visitem a residência diariamente e amenizem a ausência da família, além de zelar pelos cuidados de saúde e bem-estar do animal. Ademais, é importante que seja realizada uma pesquisa criteriosa e uma visita no local (no caso de hotéis), além de um período de adaptação com o animal antes dele ficar sob os cuidados profissionais contratados.

Fonte: AI, adaptado pela equipe Cães&Gatos VET FOOD.

Seja o primeiro a comentar
Seu comentário foi enviado. Aguarde aprovação.
Erro ao enviar o comentário. Por favor, preencha o captcha e tente novamente.