Assine

Segundo estudo, mercado pet global chegará a US$ 109 bilhões em 2017

Euromonitor International destaca a internet como um dos fatores de avanço

A Euromonitor International (Londres, Inglaterra) divulgou novos dados para a indústria Pet. Segundo as estatísticas, o mercado global de pet atingirá US$ 109 bilhões em 2017 e o Brasil, encontrado, hoje, na terceira colocação mundial, ultrapassará o Reino Unido e se tornará o segundo maior mercado de pet no mundo em 2019. 

A head de pesquisa de Pet Care na Euromonitor International, Paula Flores, comenta que, globalmente, animais de estimação estão cada vez mais se tornando parte de todos os aspectos da vida dos seres humanos e a relação entre os tutores e seus pets continua a evoluir. “A maneira como donos de animais compram alimentos e produtos para si é a chave para as escolhas que fazem junto aos seus animais de estimação. Os fabricantes estão cada vez mais adicionando novos elementos, visando o elemento funcional da nutrição e destacando os principais benefícios que podem trazer para a saúde dos animais de estimação”, pontua.

mercado global
Em 2019, Brasil será o 2º maior mercado pet (Foto: reprodução)

Em sua visão, os consumidores também estão cada vez mais conscientes da importância de cuidar de sua própria saúde. “Os proprietários também estão mantendo um melhor rastreamento da saúde dos seus animais de estimação, monitorando, constantemente, seus níveis de atividade, inclusive com a ajuda de gadgets que permitem aos proprietários interagir com seus pets, mesmo quando estão em casa”, inclui. 

Nos últimos cinco anos, o e-commerce vem se tornando um canal de vendas importante para a indústria pet, de acordo com a pesquisa da Euromonitor International. Esse é o canal de distribuição que cresce mais rápido, apresentando um crescimento global de 90% entre 2012-2017. No Brasil, o e-commerce cresceu 22% em cinco anos e, hoje, representa 2% do total das vendas. 

O analista de Pesquisa da Euromonitor International, Leonardo Freitas, acredita ser importante mencionar que, com a internet, o varejo continua a crescer em grande escala, pois é como um canal de distribuição no pet care, especialmente na Ásia Oriental. “Na China e na Coréia do Sul, o comércio varejista na internet responde por cerca de um terço das vendas de alimentos para cães e gatos, enquanto, pelo menos, 80% das famílias têm acesso à internet de banda larga na maioria dos países da Europa Ocidental. Em termos de saúde e bem-estar, varejo na internet está diminuindo as barreiras, tornando mais fácil e mais barato para as marcas de nicho lançarem produtos e exportarem para novos mercados”, destaca.

Fonte: AI, adaptado pela equipe Cães&Gatos VET FOOD.

Seja o primeiro a comentar
Seu comentário foi enviado. Aguarde aprovação.
Erro ao enviar o comentário. Por favor, preencha o captcha e tente novamente.