Assine

Ração deve ter formulação adequada para atender as sensibilidades das raças

Espécie, estilo de vida e carências específicas também devem ser considerados
racasracao
Leia o artigo completo na edição nº 227,
em revistacaesegatos.com.br (Foto: C&G VF)

A nutrição é uma área dentro da Medicina Veterinária que vem ganhando cada vez mais espaço e mais profissionais interessados em seus benefícios. A evolução da nutrição na área de gatos e cães teve, inicialmente, a diferenciação entre espécies e idade, para estilo de vida (indoor ou outdoor), necessidades específicas (ex. castrados) e, no âmbito da maior precisão nutricional, a nutrição específica para raças. 

Os croquetes específicos devem atender a padrões morfológicos e fisiológicos da raça. O formato cranial e da mandíbula, dentre eles dolicocefálicos, mesocefálicos ou braquicefálicos, prognatas ou não e a forma de preensão do croquete, são algumas características que definirão a forma do croquete em si. 

De acordo com a coordenadora de Comunicação Científica da Royal Canin do Brasil (Descalvado/SP), Natalia Bianchi Lopes, a força de mordedura e a sensibilidade dos dentes poderão definir a dureza desses. “Um benefício secundário obtido do estudo da dureza do croquete é o efeito mecânico de limpeza dos dentes, promovido pelo atrito e maior penetração do dente no croquete”, declara. 

A profissional ainda menciona que o comportamento alimentar do animal também influencia na definição do croquete. “Um cão glutão, que frequentemente faz aerofagia, será beneficiado com croquetes em maior tamanho, e menor densidade, o que estimula a mastigação, diminuindo a velocidade de ingestão”, explica.

Continue lendo o artigo aqui, na edição de julho da C&G VF). 

Fonte: Redação Cães&Gatos VET FOOD. 

 

Seja o primeiro a comentar
Seu comentário foi enviado. Aguarde aprovação.
Erro ao enviar o comentário. Por favor, preencha o captcha e tente novamente.