Assine

Profissional cita cuidados pré e pós-operatórios para castração em cães

Cirurgia deve ser realizada antes da puberdade, entre sete e 10 meses de vida

A cirurgia de castração em cães consiste na retirada das gônadas femininas e masculinas, que são responsáveis pela reprodução e pela produção de hormônios sexuais. Mas, trata-se de um cuidado que vai além da função contraceptiva. É uma cirurgia importante para o bem-estar do cão, além de contribuir para a prevenção de doenças graves, aumentando, consequentemente, a expectativa de vida do cão. 

Apesar de ser um procedimento simples, é indispensável que o tutor se atente a alguns detalhes antes e depois da cirurgia. É normal que a castração gere dúvidas, principalmente relativas à dor e à recuperação do animal. Por isso, o médico-veterinário da Equilíbrio, da Total Alimentos (Três Corações/MG), Marcello Machado, traz orientações para que o proprietário não tenha mais dúvidas sobre o procedimento. 

cuidadocastrar
Normalmente, os machos são liberados no mesmo dia e
as fêmeas ficam internadas por um dia (Foto: reprodução)

Em geral, a cirurgia de castração pode ser realizada em um tempo curto e o período de recuperação não é longo. Para garantir o melhor ao animal, Machado traz algumas orientações para que a ocasião seja tranquila e não traga traumas nem para o animal e nem para o tutor. 

Diferenças entre macho e fêmea. O procedimento pode ser realizado em machos e fêmeas, sempre com anestesia geral. Nos machos, trata-se da orquiectomia, em que são retirados os testículos por meio de uma pequena incisão feita logo acima da bolsa escrotal. Nas fêmeas, a operação é chamada de ovariohisterectomia e, neste caso, são retirados os ovários e o útero por uma incisão no abdômen. “A recuperação é um pouco mais rápida no caso dos machos, pois o corte é menor. Mas os cuidados pós-operatórios são parecidos”, informa. 

Pós-cirurgia. Após a cirurgia, o cão é mantido em observação até que desperte da sedação. Normalmente, os machos são liberados no mesmo dia e as fêmeas ficam internadas por um dia, mas essa decisão depende do veterinário. “Os medicamentos que o animal deve tomar após a cirurgia serão prescritos pelo clínico e nenhum remédio que não esteja entre as recomendações deve ser ofertado. A medicação serve para evitar quadros de infecção e dar mais conforto ao cão”, explica. 

Ao chegar em casa, após a cirurgia, é importante evitar o contato do cão com outros animais, segundo o profissional, pois eles podem esbarrar nos pontos e prejudicar a recuperação. “O animal também não deve ter contato com a incisão, a fim de evitar que ele morda ou lamba, o que prejudica a recuperação”, frisa. Por fim, nesta fase de recuperação, Machado afirma que não se deve estimular atividades físicas até que o animal esteja liberado pelo veterinário. “O cão recém-operado não pode correr, pular e nem usar escadas”, finaliza. 

Fonte: AI, adaptado pela equipe Cães&Gatos VET FOOD.

Seja o primeiro a comentar
Seu comentário foi enviado. Aguarde aprovação.
Erro ao enviar o comentário. Por favor, preencha o captcha e tente novamente.