Assine

Projeto treina cães para detecção de mais de 40 tipos de câncer de mama

Na iniciativa inédita no Brasil, cães cheiram lenços de suor de voluntários com e sem a doença

Os cães possuem o olfato mil vezes mais apurado que o de um ser humano e, ao longo da história, têm desenvolvido papéis importantes na sociedade como cães guia, cães terapeutas, cães policiais e, agora, como detectores do câncer de mama. No mês do Outubro Rosa, iniciativas como esta vem para somar nos esforços de detecção precoce da doença em homens e mulheres - quando há mais chances de cura, além de diminuir o custo e a agressividade do tratamento. Segundo dados do Instituto Nacional de Câncer (INCA), em 2020, estima-se o surgimento de 66.280 novos casos no País.

O câncer de mama é um dos três cânceres de maior incidência no mundo e há vários tipos. Por isso, a doença pode evoluir de diferentes maneiras - mais rápida ou mais lentamente. Esses comportamentos distintos se devem a características próprias de cada tumor. O câncer de mama também acomete homens, porém é raro, representando apenas 1% do total de casos da doença. No projeto KDOG, os cães conseguirão - com base no princípio da odorologia canina - identificar mais de 40 tipos de câncer de mama em estágio inicial, em homens e mulheres, por um método não tecnológico e não invasivo.

O projeto teve início no País em 2018, quando uma comitiva brasileira visitou o Instituto Curie, na França, para entender os estudos e o trabalho realizado com os cães de lá. No Brasil, a iniciativa vem sendo liderada pelo responsável técnico e cinotécnico Leandro Lopes; pela médica oncologista Carla Ismael, Membro do Centro de Tratamento Oncológico (CTO) em Petrópolis/RJ e presidente da Sociedade Franco Brasileira de Oncologia (SFBO); e pelo médico oncologista Christian Domenge, vice-presidente da SFBO.

A Royal Canin é patrocinadora oficial do projeto por meio de uma parceria firmada com a SFBO, sendo a única empresa do setor de pet food a apoiar financeiramente o KDOG Brasil.

"Apoiamos projetos sociais que reforçam a importância do pet na vida do ser humano, seja pelos incríveis benefícios oriundos da interação entre humanos e animais, assim como pelo importante papel que ocupam na sociedade atuando a serviço do homem e da Medicina", destaca a diretora de Assuntos Corporativos da Royal Canin Brasil, Carolina Padovani.

Por meio desse programa, os cães detectores de câncer de mama do KDOG Brasil, das raças Pastor Holandês, Pastor Belga Malinois e Pastor Alemão, fornecem um exemplo maravilhoso do que os animais podem realizar em prol da pesquisa científica da saúde dos seres humanos. "Isso vai ao encontro do propósito da marca de ser uma empresa que segue além do desenvolvimento da melhor nutrição para cada gato e cão, mas uma propulsora da ciência, tecnologia e, principalmente, do cuidado com os animais de estimação", completa Carolina.

A detecção envolve o trabalho de cães que cheiram lenços de suor utilizados anteriormente por pacientes, sejam saudáveis ou com câncer de mama. "Em nenhum momento a pessoa tem contato com cão. A presença do tumor maligno é identificada por meio do olfato canino em um lenço com suor coletado para o exame", explica o responsável técnico do KDOG Brasil, Leandro Lopes.

A proposta é que os cães, uma vez que concluam 100% do treinamento previsto para o primeiro semestre de 2021, passem a dar suporte ao Sistema Único de Saúde (SUS), ajudando diretamente a população necessitada a ter acesso mais rápido a um exame de mamografia.

Fonte: AI, adaptado pela equipe Cães&Gatos VET FOOD.

LEIA TAMBÉM:

Câncer de mama também deve ser prevenido em cadelas e gatas

Perda de apetite requer atenção às especificidades de cada pet

Covid-19: transmissão interespécies será analisada por estudo

Seja o primeiro a comentar
Seu comentário foi enviado. Aguarde aprovação.
Erro ao enviar o comentário. Por favor, preencha o captcha e tente novamente.