Assine

Especialista mostra como combater a hepatite infecciosa canina

Doença é transmitida por contagio e pode levar o animal à morte

A Hepatite Infecciosa Canina é uma doença viral que atinge o fígado do pet e pode levá-lo ao óbito. Mas, pode ser facilmente prevenida, como confirma a médica-veterinária do Hospital Veterinário Cão Bernardo, Gabriela Basso Alves. 

Segundo ela, é imprescindível que o cão seja vacinado, além de prevenir outras doenças como, leptospirose, adenovirose e a hepatite, enfermidades que podem levar a morte do animal. “Também é importante fazer a higienização do ambiente que o animal frequenta, assim como seus brinquedos”, salienta. 

Os sintomas variam de acordo com a gravidade da hepatite e podem demorar até sete dias para aparecer, período em que os vírus ficam incubados no corpo do animal. “Os sinais em cães adultos podem ser febre, apatia, falta de apetite, vômitos e diarreia, chegando até mesmo a conter sangramento em vômitos, fezes ou urina”, menciona. 

A doença é infecciosa apenas entre cães, ou seja, não atinge seres humanos. Além disso, não afeta o sistema oronasal (boca ou nariz), chegando primeiro, às amidalas e posteriormente disseminando na maior parte dos tecidos. “A forma mais comum de infecção é pela saliva ou pelas fezes do animal, porém, o vírus pode ser eliminado na urina por até seis meses”, revela. 

A profissional explana que há várias formas de hepatite, por isso, é importante fazer um diagnóstico correto no hospital veterinário. “Temos hepatite bacteriana, tóxica, por leptospirose, fúngica, granulomatosa, fulminante por vírus da parvovirose e da cinomose. Por isso, é muito importante fazer exames hemograma e bioquímica de sangue, urinálise, testes sorológicos para detecção do agente viral, radiografias e ultrassonografia”, alerta Gabriela. 

Fonte: AI, adaptado pela equipe Cães&Gatos VET FOOD.

Seja o primeiro a comentar
Seu comentário foi enviado. Aguarde aprovação.
Erro ao enviar o comentário. Por favor, preencha o captcha e tente novamente.