Assine

Clínicas de felinos precisam fortalecer o relacionamento com tutores

Identidade visual da clínica e um espaço exclusivo são essenciais

O crescimento do mercado pet no Brasil tem trazido mais oportunidades para o médico-veterinário que, hoje, tem como um dos seus principais desafios conscientizar os tutores sobre a importância de medidas preventivas – principalmente aqueles que possuem gatos. Por mais que os felinos correspondam a menos da metade do número de cães no Brasil, – são 22 milhões de gatos e 53 milhões de cachorros, de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) – ainda estão entre os pets favoritos do brasileiro, com tendência de crescimento, já que a população de gatos no Brasil cresce 2,5 mais que a população de cães. Sendo assim, saber se relacionar com esse nicho e atrair mais tutores dessa espécie ao seu consultório pode fazer a diferença para o seu negócio. 

O primeiro grande passo para criar ações direcionadas a esse cliente é entender o seu perfil para que as iniciativas sejam mais assertivas e sua experiência no consultório mais positiva. É claro que não há um único perfil de tutor – até porque não são raras as pessoas que têm gato e cão -, mas notamos um padrão de comportamento vale ser considerado. 

Além de serem bem informadas em relação às medidas de saúde do seu pet, temos tutores de gatos que buscam produtos e atendimentos mais personalizados para o seu pet. Isso porque, por muito tempo, a Medicina Veterinária para pet foi centralizada em cães e muitos especialistas afirmam que esses tutores temem a generalização das iniciativas de saúde, desconsiderando as particularidades dos felinos. Sabemos que isso não acontece, mas é nosso papel contribuir para essa desmistificação, não é? 

Continue lendo o artigo na edição de julho da C&G VF. Clique aqui

Fonte: Redação Cães&Gatos VET FOOD. 

 

Seja o primeiro a comentar
Seu comentário foi enviado. Aguarde aprovação.
Erro ao enviar o comentário. Por favor, preencha o captcha e tente novamente.