Assine

Dia Internacional do Gato: espécie deve ser maioria entre pets em dez anos

Na Rússia e nos Estados Unidos, os felinos já predominam as adoções

Eles vão dominar...o Brasil! É isso, ao menos, o que apontam algumas pesquisas. Somente nos últimos seis anos, o número de gatos no Brasil cresceu 4% e a tendência é de que eles se tornem maioria nos próximos dez anos. Esse crescente interesse pelos felinos não é à toa, muitos mitos sobre a espécie têm sido desmistificados e, neste 08 de agosto, data em que é comemorado o Dia Internacional do Gato, os tutores tem muito a celebrar.

Atualmente, no País, a população estimada de gatos é de 23,5 milhões. Nos Estados Unidos e Rússia, eles já são apontados com a maioria dos pets. A paixão é tão grande, que a International Fund For Animal Welfare, criou, também, outras datas comemorativas. Em 17 de fevereiro é celebrado o Dia Mundial do Gato, em 04 de junho o Dia de Abraçar Seu Gato, em 29 de outubro Dia Nacional do Gato nos Estados Unidos e, em 17 de novembro, também para os norte-americanos, o Dia Nacional do Gato Preto.

O objetivo da fundação ao criar as datas é debater e conscientizar os tutores de como cuidar corretamente dos seus felinos. Para a data, a Mars Petcare (Mogi Mirim/SP), marca da Whiskas, ressaltou pontos característicos sobre os gatos:

gato_reproducao
Independência e fácil adaptação aos ambientes pequenos
são algumas das característicasque têm levado
os brasileiros a se interessarem pela espécie (Foto: reprodução

Comportamento. Domesticado há quase seis mil anos, as ações naturais da espécie, pouco mudaram. As características do animal são marcantes, os gatos são muito observadores e podem se intrigar com qualquer mudança no ambiente.

Territorial. Conhecer todos os cantos da casa é fundamental para que o animal sinta-se seguro. Para isso, os gatos mapeiam cada objeto, cada móvel e todos os potenciais esconderijos. Um ponto ressaltado pelos especialistas é que os felinos tendem a preferir os espaços em que tenham opções de abrigo. Em casas integradas, por exemplo, eles tendem a se sentir mais vulneráveis.

Alimentação. Na hora da refeição, o animal prefere, de acordo com estudos, que seu comedouro esteja distante da área de dormir ou da caixa sanitária. O número de refeições costuma variar de três a 20 por dia e duram, em média, dois minutos cada. Já o consumo de água é baixo, pois possuem o hábito originário de sua espécie vinda de regiões desérticas.

Caça. Independente de estarem bem alimentados, os gatos mantem o hábito do procurar por presas. A habilidade já é desperta desde quando são filhotes. Alguns não se alimentam com a caça, mas a utilizam como um prêmio para levar até o tutor.

Fonte: Segs, adaptado pela equipe Cães&Gatos.

Seja o primeiro a comentar
Seu comentário foi enviado. Aguarde aprovação.
Erro ao enviar o comentário. Por favor, preencha o captcha e tente novamente.