Assine

Cinco filhotes de lobo-guará foram acolhidos por Zoo de Brasília

Animais foram resgatados pelos pesquisadores do Onçafari

Após ficarem órfãos, cinco filhotes da espécie lobo-guará foram acolhidos pelo zoológico de Brasília. Ação ocorreu na última quarta-feira (25).

De acordo com as informações disponibilizadas pelos pesquisadores do Onçafari, responsáveis pelo resgate, a mãe dos filhotes foi localizada, morta, a cerca de 10 quilômetros de distância da toca, na Fazenda Trijunção, na divisa de Goiás com Minas Gerais e Bahia. A fêmea era monitorada há nove meses por meio de um colar de GPS e auxiliava nos estudos e pesquisas científicas relacionadas à espécie.

Segundo as informações obtidas pelo colar e disponibilizadas pela equipe, sabe-se que os filhotes nasceram no dia 01/06 e ficaram órfãos em 23/06. “No início, acreditávamos que mãe ainda não tinha retornado da caça, porém o sinal do GPS indicou durante três dias que ela permaneceu imóvel em outro local. A equipe foi verificar pensando que o colar havia caído, mas encontraram Caliandra sem vida”, comentou o fundador do Onçafari, Mario Haberfeld.

Depois de resgatados, os animais foram encaminhados para o Zoológico de Brasília, instituição com estrutura e equipe adequadas para receber os filhotes. Segundo o Onçafari, os animais viajaram de carro com três biólogos pesquisadores, que acompanhavam o estado de saúde durante todo o trajeto. Ao chegarem ao zoológico, foi realizado um exame clínico inicial para avaliar frequências cardíaca e respiratória, temperatura, nível de hidratação, coloração de mucosa oral e conjuntival, escore corporal e peso.

Agora, os lobos passarão por exames mais detalhados para diagnosticar possíveis infecções no sangue e parasitas nas fezes.  “Assim que os animais chegaram, nós fizemos uma avaliação clínica em cada um deles. Realizamos uma análise bem detalhada, pesagem e, depois, os alimentamos. No geral, eles estavam clinicamente bem, mas com indícios de desidratação, já que ficaram 48h sem os cuidados da mãe. Além disso, observamos que as mucosas estavam pálidas, indicando uma possível anemia”, contou a médica-veterinária do Zoológico de Brasília, Fernanda Mergulhão.

Referente à situação dos filhotes, os órgãos de fiscalização ambiental vão definir a melhor destinação para eles quando estiverem independentes. E como os mesmos ainda não possuem nomes, o público poderá ajudar.

“Todo dia, durante cinco dias, haverá uma votação no perfil oficial do Zoológico no Instagram (@zoobrasilia) para que os seguidores escolham o melhor nome para cada indivíduo. As opções de nomes serão frutos do cerrado, uma homenagem ao bioma no qual a espécie é um dos representantes mais emblemáticos”, explicou a instituição.

Fonte: A.I, adaptado pela equipe Cães&Gatos VET FOOD.

LEIA TAMBÉM:

Inscrições para prêmio "Cidade amiga dos animais" estão abertas

Exército divulga edital para concurso de oficial médico-veterinário

Reunião da WVA apresenta membro brasileiro 

Seja o primeiro a comentar
Seu comentário foi enviado. Aguarde aprovação.
Erro ao enviar o comentário. Por favor, preencha o captcha e tente novamente.