Assine

Ambiente doméstico também pode oferecer riscos para os animais

A intoxicação é uma ameaça sempre presente, por isso, é preciso atenção

É muito gostoso ter um cachorro, gato ou outro animal de estimação em casa. No entanto, mesmo no ambiente doméstico, é preciso muito cuidado e atenção, pois há plantas, produtos químicos de limpeza e venenos que podem matá-los. A professora titular de Farmacologia e Toxicologia, do Departamento de Patologia, da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, da Universidade de São Paulo (FMVZ-USP, São Paulo/SP), Silvana Gorniak, passa algumas dicas e conselhos para que os pets não corram riscos. 

Ela declara que a população tem um mito de que os animais têm o extinto de proteger as plantas e só ingerem mato quando está com algum distúrbio digestivo. “De maneira alguma devemos pensar nisso. Os animais não tem esse extinto e os cães, principalmente, têm o hábito de fuçar, morder e experimentar, pois são curiosos. Além disso, da mesma maneira que acontece com bebês humanos, na fase em que os dentes começam a crescer, o cão começa a roer para tentar sessar o incômodo”, cita. 

limpeza
Produtos de limpeza, principalmente o sabonete,
são atrativos ao animal, que é atraído
pelo perfume (Foto: reprodução)

Em relação aos produtos domésticos, Silvana cita, primeiramente, o sabonete, que se torna atrativo pelo perfume, que atrai o animal. “Alguns acabam comendo uma barra inteira e pode se intoxicar. Outros produtos, na garagem, por exemplo, o anticongelante de radiador de motor é tóxico e o gosto é muito agradável e adocicado. Dependendo da quantidade que o pet ingere, pode desenvolver uma nefropatia e vir a óbito de três a quatro dias”, destaca. 

Por outro lado, Silvana frisa que é preciso lembrar que os animais não são espécie humana. “Existem alguns anti inflamatórios humanos, sem necessidade de receita, que algumas pessoas têm o hábito de oferecer o aos animais e muitos deles são tóxicos para eles. Outro ponto se refere à maconha: um estudo americano diz que a maioria dos jovens e adultos que fazem o uso da maconha gostam de partilhar essa experiência com seus pets. Isso é uma coisa extremamente perigosa. Os animais são mais sensíveis aos efeitos e ficam desorientado, podendo ter convulsões e, até, morrer. Outra coisa é que muitos dos alimentos que, para nós, são muito bons, se apresentam como veneno para os animais, principalmente o chocolate, uva, alho, cebola, entre outros”, aponta. 

Se o animal tiver com um quadro convulsivo, a melhor coisa é telefonar para o médico-veterinário e ter o primeiro auxílio via telefone, mas a professora lembra que sempre o melhor é leva-lo para o atendimento presencial. “Nos casos de chumbinho, de três a quatro unidades pode ser fatal para um animal de 15 a 20kg. Os pets apresentam convulsão muito grande e secreções, mas é possível, se socorrido em um período relativamente curto, salvar o animal. Além disso, ainda é necessário tomar cuidado com outros tipos de veneno, como para barata e formiga, pois eles também atraem o animal”, finaliza. 

Fonte: Jornal USP, adaptado pela equipe Cães&Gatos VET FOOD.

Seja o primeiro a comentar
Seu comentário foi enviado. Aguarde aprovação.
Erro ao enviar o comentário. Por favor, preencha o captcha e tente novamente.